quarta-feira, 11 de setembro de 2013

HISTÓRIA DA MÚSICA GOSPEL:MINISTÉRIO KOINONYA

   
    O Koinonya nasceu na Comunidade Evangélica de Goiânia. Foi quando no final de 1984, ao participar de um retiro para líderes da sua igreja, as coisas começaram a tomar uma direção. No final de 1985, em outubro, Bené Gomes se envolveu em um acidente de carro da BR-153, onde quase perdeu a sua vida, dado a gravidade do acidente. Alguns dias depois fez sua primeira música que faria a diferença: "Quem Pode Livrar Como o Senhor?". Em 1990, Bené Gomes se transferiu para Brasília, como pastor da Comunidade Evangélica de Brasília, onde gravou um 1991 um Cd intitulado "Digno", com músicas suas e de músicos de Brasília. Tiveram participações especiais nesses CDs Asaph Borba, Alda Célia, e Ludmila Ferber. Em 1992, o Ministério Koinonya transferiu a sua base de Goiânia para Brasília, onde permaneceu até 2001.
O Koinonya teve o apoio e participações em gravações de adoradores como Gerson Ortega e o pioneiro Asaph Borba chegando até a gravar nos estúdios do Ministério Life (Adoração 3: Derramarei, no outono de 1990).
O ministério de Robson Rodovalho deu apoio ao Koinonya desde o princípio, pois ele era pastor na Comunidade Evangélica de Goiânia e na Comunidade Evangélica de Brasília. Atualmente, ele gesta a Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, da qual é fundador. O bispo Bené Gomes, pastor Márcio, pastora Alda Célia e pastor Kléber Lucas fazem parte deste ministério atualmente e congregam na filial da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A pastora Ludmila Ferber, apesar de ter congregando com o grupo em Goiânia e Brasília, fundou com o marido uma igreja no Rio de Janeiro, em Copacabana, chamada Igreja Celular Internacional.
O bispo Bené Gomes, Alda Célia, Kléber Lucas e o próprio Koinonya foram do casting da MK Publicitá, atualmente. Ludmila Ferber já foi da MK Publicitá, mas hoje grava pela Kairós Music.
Nos últimos anos, nomes da nova geração gospel participaram dos discos do Koinonya, como Nádia Santolli.


Discografia

Coletâneas