segunda-feira, 10 de março de 2014

CONCEITOS DE ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS E PASTAS

Unidades de disco
 
As Unidades de Armazenamento, ou simplesmente Unidades, são as memórias permanentes em nosso computador. O Windows atribui um identificador a cada unidade, baseado em uma nomenclatura própria.
 
 
Cada unidade recebe uma letra seguida do sinal de : (dois pontos). Cada unidade instalada no computador receberá uma letra diferente. As unidades A: e B: sempre serão destinadas a dispositivos de disquete. A unidade denominada C: está reservada para um equipamento de Disco Rígido (HD). As demais letras das unidades serão destinadas aos outros equipamentos que serão instalados no computador. É justamente nas unidades que estão os arquivos e as pastas do seu computador.
 
Principais Programas do Windows
 
Agora que nós fomos apresentados aos conceitos básicos do sistema operacional Windows, vamos conhecer os programas que o acompanham e suas principais funções:
  • Windows Explorer;
  • Painel de Controle;
  • Ferramenta Pesquisar;
  • Acessórios;
  • Ferramentas de Sistema
Windows Explorer
 
O Windows Explorer é o gerenciador de arquivos do Sistema Operacional Windows. É através do Windows Explorer que podemos manipular os dados gravados em nossas unidades, copiando, excluindo, movendo e renomeando-os.
 
 
 
O Windows Explorer apresenta sua interface dividida em duas partes: a área das pastas (à esquerda) e a área do conteúdo (a mais larga, à direita).
 
A área das pastas (ou árvore), é o painel que mostra a estrutura completa do computador, hierarquicamente, pasta por pasta, unidade por unidade, como um grande organograma. Na área das pastas não há arquivos.
 
A área do conteúdo apresenta o que há na pasta selecionada da área das pastas. Na área de conteúdo todo tipo de objeto pode aparecer (arquivos, pastas, unidades).
 
No Windows Explorer, sempre deve haver um local sendo explorado, ou seja, o programa sempre visualizará o conteúdo de algum diretório (pasta ou unidade). Para escolher o diretório cujo conteúdo será mostrado, basta clicar no mesmo na árvore.
 
Na figura seguinte, é possível ver o usuário escolhendo uma pasta para visualizar seu conteúdo. Lembre-se: apesar de o clique ter sido dado na área da árvore (à esquerda), o conteúdo será mostrado no painel à direita (área do conteúdo).
 
 
Para saber qual diretório está sendo explorado no momento, basta ler na barra de endereços do programa. Essa informação também aparece na barra de título do programa. No caso da nossa figura, estamos explorando uma pasta chamada Borland, que está localizada dentro da unidade C:.
 
 
 
A estrutura que representa, na árvore, o endereço mostrado (C:\Borland), é vista pela ligação entre a pasta Borland  e o ícone da Unidade C:.
 
 
 
O termo subdiretório (ou subpasta), é usado para definir uma relação entre um diretório e o seu nível superior. No caso da nossa figura anterior, borland é um subdiretório da unidade C:.
Note ainda que algumas pastas apresentam um sinal de + (mais), algumas outras apresentam o sinal de – (menos) e há ainda algumas que não têm sinal. As pastas que possuem sinal possuem subpastas, já as pastas que não possuem sinal, não possuem subdiretórios.
 
 
No exemplo acima, as pastas boot98, Bin e Help não possuem subpastas, as demais pastas na figura possuem subdiretórios. Quando uma pasta está sendo explorada, seu conteúdo é mostrado na área de conteúdo. E algumas informações são colocadas na barra de status.
 
 
Note que nesta pasta existem apenas dois arquivos (noname00.exe e noname00.obj) e uma pasta (BCC55).
 
 
Note algumas informações sobre o conteúdo da pasta em questão:
  • 3 objeto(s) indica a quantidade de ícones apresentados na janela (não importando se são arquivos, pastas ou qualquer outro objeto).
  • Espaço livre em disco: 11,1GB indica a quantidade de espaço disponível na unidade de disco onde a pasta em questão está localizada (no nosso caso, refere-se à unidade C:).
  • 16,6KB é a quantidade de bytes ocupados apenas pelos arquivos mostrados no conteúdo.
A quantidade de bytes e o espaço livre em disco podem ser apresentados em posições trocadas em algumas versões do Windows, portanto, não se apegue à posição destes dados na barra.
 
Criando uma pasta ou arquivo
 
Para criar uma pasta ou um arquivo, primeiro certifique-se de explorar a pasta ou unidade onde quer que o objeto seja criado. Acione o menu Arquivo, e, dentro dele, acione o submenu Novo e, por fim, clique no nome do objeto que deseja criar (na pasta, ou no tipo de arquivo específico).
 
 
Após a seleção do tipo de objeto, o novo ícone será inserido na pasta local, mas precisa de um nome novo, basta digitá-lo e o objeto terá sido confirmado.
 
 
 
Renomeando um arquivo ou pasta
 
Renomear um objeto é mudar o nome previamente definido para ele. Para mudar o nome de um arquivo, siga os seguintes passos:
1) Selecionar o objeto desejado;
2) Acionar o comando para renomear (há quatro maneiras):
  • Acione Arquivo / Renomear; ou
  • Acione a tecla F2; ou
  • Clique no nome do objeto; ou
  • Clique com o botão direito do mouse e acione o comando Renomear no menu.
3) Digite o novo nome para o objeto;
4) Confirme (pressionando ENTER ou clicando fora do objeto).
 
Regras para Nomenclatura
 
Há algumas regras que devem ser seguidas para poder renomear (e criar) um arquivo ou uma pasta no Sistema Operacional Windows. Aqui vão elas:
  • Um nome de arquivo ou pasta deve ter até 255 caracteres.
  • Não podem ser usados os seguintes caracteres:   *   /   \   |   :   ?   “   >   <
  • Não pode haver dois objetos com o mesmo nome no mesmo diretório.
Extensão dos Arquivos
 
Uma coisa de que poucos se dão conta é a existência das extensões nos arquivos. Uma extensão é um conjunto de três caracteres (normalmente) que identificam o tipo de um arquivo. 
Quem atribui a extensão ao arquivo é o próprio programa que o cria, como o Word e o Excel, por exemplo. Normalmente, no Windows, as extensões estão ocultas ao usuário, mas é possível solicitar ao programa que as mostre, verifique alguns arquivos abaixo com extensões diversas.
 
 
É comum um usuário identificar um arquivo por um determinado ícone, mas, na verdade, o ícone é atribuído ao arquivo de acordo com a sua extensão.
 
Algumas extensões muito comuns no Windows e os tipos de arquivos associados a elas:
 
.doc - Documento do Microsoft Word
 
.docx - Documento do Microsoft Word 2007.
 
.dot -  Arquivo de Modelo do programa Word (usado para criar DOCs a partir dele).
 
.xls - Pasta de trabalho do Microsoft Excel.
 
.xlsx - Pasta de trabalho do Microsoft Excel 2007.
 
.xlt -  Arquivo de Modelo do programa Excel (usado para criar XLSs a partir dele).
 
.ppt -  Arquivo de apresentação de slides do Microsoft Powerpoint.
- Podem ser alterados por completo.
- A apresentação é aberta no modo Normal.
 
.pptx - Arquivo de apresentação de slides do Microsoft Powerpoint 2007.
- Podem ser alterados por completo.
- A apresentação é aberta no modo Normal.
 
.pps - Arquivo de apresentação de slides do Microsoft Powerpoint.
- A apresentação é aberta no modo de Apresentação de slides.
 
.ppsx - Apresentação de slides do Microsoft Powerpoint 2007.
- A apresentação é aberta no modo de Apresentação de slides
 
.txt - Arquivo de texto puro.
 
.mdb - Arquivo de banco de dados feito pelo programa Microsoft Access.
 
.exe - Arquivo executável.
 
.zip / .rar - Arquivo ZIPADO. Seu conteúdo é, na realidade, um ou mais arquivos “prensados” para ocupar um número menos de bytes.
 
.rtf - Rich text file
- Documento de texto que admite formatação (negrito, itálico, sublinhado, alteração de fonte, etc). Além disso, podem receber tabelas, figuras, marcadores, dentre outros. É “quase” um documento do Word
 
.pdf - Portable document file
- Arquivo do Adobe Acrobat
- Para criar um arquivo .pdf, precisamos de programas específicos como o Adobe Acrobat (desenvolvido e vendido pela empresa Adobe), ou poderemos fazer uso do BROffice.org.
 
.dll - Arquivo que complementa as funções de um programa (em vários programas nãoé suficiente a existência apenas do arquivo EXE). O arquivo DLL é chamado de arquivo de biblioteca. Neste tipo de arquivo (que é muito usado pelo sistema operacional Windows, estão armazenadas muitas das funções a serem executadas por um programa. Essas funções são armazenadas aqui para só serem carregadas na memória quando necessário.
 
Extensões de Arquivos Multimídias
 
.bmp - Arquivo de imagem Bitmap criado pelo Paint.
 
.jpg / .jpeg - Imagem de Bitmap compactada.
 
.gif - Imagem de Bitmap compactada.
 
.avi - Arquivo de vídeo (pequenos filmes).
 
.mpg / .mpeg - Arquivo de vídeo em formato compactado (usado em DVDs de filmes).
 
.wmv - Vídeo compactado.
 
.wma - Arquivo de som para guardar música (criada pela Microsoft para o programa Windows Media Player).
 
.mp3 - Som.
 
.mp4 - Som e vídeo.
 
.wave - Arquivo e som.
 
 
Algumas extensões de arquivos usados na Internet
 
.htm / .html - Página da web.
 
.asp - Página da web dinâmica: construída para o cliente (usuário que acessa a página) dinamicamente, ou seja, no momento em que ele (o usuário) solicita aquela página.
 
.php - Página da web dinâmica.
 
 
Mais alguns exemplos de extensões por categoria
 
.doc - .docx - .rtf - .txt - .dot - .odt - arquivos de textos.
 
.xls – .xlsx - .csv - .ods - Pastas de trabalho (Planilhas eletrônicas).
 
.ppt - .pptx - .pps - .ppsx - .odp - Apresentações de slides.
 
.mdb - .mdf - .odb - Banco de dados.
 
.jpg(jpeg) - .bmp - .gif - .tif - .png - .ico - Figuras, imagens, fotos.
 
.wav - .wma - .mp3 - .aac - .mid - .cda - áudio.
 
.mpg(mpeg) - .mp4 - .wmv - .avi - .mov - .flv - áudio/vídeo.
 
.exe - .scr - .bat - .com - .msi - executáveis.
 
.html(htm) - .xml - .php - .asp - Páginas da Internet.
 
.zip - .rar - Compactados.
 
.eml - e-mail.
 
.ini - .drv - .sys - .dll - .ht : Arquivos de Sistema.
 
.pdf - .xps - arquivos não editáveis*.  
 
*(Podem ser editáveis desde que tenha programas adequados para tal finalidade).
Roberto Andrade
Por Roberto Andrade
Professor nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Bahia. Palestrante e consultor com atuação nas áreas de Mídias Digitais, Desenvolvimento Web, Software Livre, Segurança da Informação.
FONTE:FOLHA DIRIGIDA