terça-feira, 29 de outubro de 2013

H´STORIA DA MÚSICA GOSPEL:REBANHÃO

 
Rebanhão foi uma banda brasileira de rock cristão que teve cerca de vinte anos de atividade. Seu fundador é o cantor e compositor capixaba Janires Magalhães Manso que acabara de se converter ao cristianismo e junto com amigos em São Paulo criavam um novo grupo de rock que unia letras poéticas com temática cristã. Logo o músico partiu para o Rio de Janeiro, onde finalmente montou o "Rebanhão" que seria notável no Brasil e que passaria por quatro fases distintas.1
A partir do disco Mais Doce que o Mel, lançado em 1981, a banda se tornou a primeira no país em notoriedade nacional do gênero. Apesar de seus membros serem criticados pela sonoriedade e as letras, as canções do Rebanhão atraíam os jovens cristãos, e fez a banda alcançar uma alta vendagem do primeiro trabalho. O Rebanhão ainda foi responsável, em sua primeira formação em gravar o primeiro disco evangélico ao vivo no Brasil, Janires e Amigos, em 1984.
A saída do fundador e do líder do grupo em 1985 fez com que o Rebanhão entrasse na sua segunda e mais bem sucedida fase em vendas. O guitarrista e cantor Carlinhos Félix passou a atuar como líder e principal vocalista, lançando vários trabalhos. Após o lançamento de Pé na Estrada em 1991, Félix decidiu seguir uma carreira solo e então o tecladista e único integrante da formação original, Pedro Braconnot assumiu a liderança e os vocais do Rebanhão. Em sua participação, a banda lançou o bem sucedido e elogiado Enquanto é dia, de 1994.
Entretanto, com a mudança frequente de integrantes, sonoridade e com a pouca popularidade da banda no final da décade de 90, o Rebanhão lançou seu último trabalho, Vamos Viver o Amor e em 2000 encerrou suas atividades. Porém, a banda é frequentemente apontada como uma das responsáveis pela modernização da música cristã e servindo de influência para vários músicos da música cristã contemporânea.
 O início da história do Rebanhão confunde-se com a trajetória musical e religiosa de Janires Magalhães Manso. Após ser preso em flagrante, parar numa casa de recuperação e tornar-se evangélico após frequentar os cultos na Igreja Cristo Salva, conhecida também como "igreja do Tio Cássio", o músico tinha a vontade de criar uma banda de rock cristão. Ainda, nessa época o cantor já possuía suas primeiras composições. Foi gravado um compacto em 1979, mas Janires decidiu mudar-se para a cidade do Rio de Janeiro, finalizando tal projeto ali.
Após mudar para o Rio de Janeiro, Janires ainda queria prosseguir o projeto do Rebanhão. Assim o prosseguiu, conhecendo Pedro Braconnot, um viciado em drogas e ainda não cristão. Pedro abraçou o projeto de Janires e assim tornou como um seguidor seu. Num dia, os dois assistiram um ensaio de vários músicos cristãos e os convidaram para integrarem à banda. Eram: Paulo Marotta, Kandell Rocha e André Marien. Por fim, entrou o cantor e guitarrista Carlinhos Félix. Ali surgia oficialmente a primeira formação do grupo Rebanhão.3 2 4
A banda começou suas atividades executando suas canções em vários locais da cidade, como nas praças e praias, em alguns momentos junto à Paulo César Graça e Paz. Pela sua sonoridade e letras, o grupo não foi bem recepcionado por grande parte dos religiosos da época. Porém, o grupo prosseguiu.5
Cquote1.svg Nós queríamos entrar na igreja com bateria e guitarra com som distorcido. No início houve um certo preconceito, depois eles aceitaram. Cquote2.svg
Carlinhos Félix comentando à Folha de São Paulo sobre o início do Rebanhão.5
Apesar das dificuldades, a banda preparava-se para gravar o primeiro e um dos mais bem-sucedidos trabalhos do grupo, o álbum Mais Doce que o Mel. Na gravação deste, a banda já tinha o músico Zé Alberto como percussionista. Na obra, Janires e Carlinhos comporam grande parte do repertório, além de dividirem os vocais. Em 1981 a obra foi lançada, pela gravadora Doce Harmonia. A repercussão do trabalho superou as expectativas do grupo e do próprio selo, chegando a vender mais de cento e cinquenta mil cópias. Porém, houve também pontos negativos, como as especulações de que o disco teria mensagens subliminares em seu conteúdo, o que foi fortemente negado pela banda.6 7 8 9
Dois anos depois, em 1983 o grupo preparava para lançar seu segundo trabalho. Com a saída do baterista Kandell, Tutuca entrou em seu lugar. O estilo da obra seguiu a mesma linha do anterior. Assim foi lançado Luz do Mundo.10 Algumas das canções de tal disco chegaram a serem executadas em rádios não-cristãs do Rio de Janeiro.8
Janires comemorava em 1984 dez anos de conversão ao protestantismo. E em razão disso o Rebanhão realizou a gravação do primeiro álbum de música cristã do Brasil ao vivo, o trabalho Janires e Amigos, gravado no auditório da Rádio Boas Novas em 14 de dezembro daquele ano. Durante o evento, a banda cantou as canções "Baião" e "Casinha", presentes no disco Mais Doce que o Mel além de inéditas que eram homenagens à vários amigos de Janires.

Com a mesma formação anterior, a banda lançou Por Cima dos Montes em 1996 pela gravadora Warner Bros. Records. Apesar de ser lançado por um grande selo, o trabalho não foi tão bem sucedido como o anterior, não tendo nenhuma canção de grande relevância.12
Em 1998, a Gospel Records lançava uma coletânea da banda, onde o repertório era composto por canções dos três trabalhos, intitulado O Melhor do Rebanhão.12
Apesar da baixa popularidade, o Rebanhão continuava e gravava de forma independente mais um disco, intitulado Vamos Viver o Amor, lançado em 1999 distribuído pela Dunamy's . Na obra, a sonoridade do Rebanhão era bastante distinta dos discos anteriores, adotando totalmente o estilo congregacional, também conhecido como louvor e adoração, como gênero musical do grupo. O trabalho, assim como o anterior passou desapercebido pelo público, não obtendo notoriedade alguma. O grupo então realizou o show de lançamento da obra e encerrou suas atividades.12
Depois disto, o grupo continuou a receber convites para voltar à atividade, porém nada foi decidido a partir de então.
DISCOGRAFIA

Álbuns ao vivo
Coletâneas